Querem condenar um ex-tenente italiano por passar horas extras investigando OVNIs

Saiba como ter acesso ao documentário – 34 99767 6637
Na imagem acima: O ex-tenente Alessandro Di Roio (esquerda) investigou casos de OVNIs relatados por cidadãos (direita).

Os alienígenas chegaram aos tribunais da província de Sondrio, no norte da Itália. E é que eles fazem parte da acusação contra o ex-tenente carabinieri Alessandro Di Roio.

O ex-tenente Alessandro Di Roio (esquerda) investigou casos de OVNIs relatados por cidadãos (direita). Duas horas e quarenta minutos a mais para ir —de acordo com a promotoria— “caçar alienígenas” e não cumprir seu dever, é a razão pela qual o policial foi processado por “falsidade ideológica em escritura pública e fraude continuada”, enganando o Estado por um montante de 80 euros líquidos.

No entanto, o ex-tenente se defendeu alegando que estava fazendo seu trabalho, só que naqueles tempos os avistamentos de OVNIs na cidade de Chiesa em Valmalenco aumentaram de tal maneira que ele foi forçado a se envolver nos casos.

«Desde 2013, os cidadãos começaram a aparecer nos quartéis descrevendo esferas de luzes pulsantes, objetos voadores não identificados e fenômenos paranormais. A única coisa que fiz foi preencher o formulário correspondente e apresentar os relatórios pertinentes; cinco deles chegaram aos principais cargos – incluindo o Ministério da Defesa – mas eu peguei um total de vinte e seis”,

disse Di Roio.

Uma das fotos que mostrariam OVNIs sobre Chiesa em Valmalenco.

Em 2019, quando os relatos de OVNIs aumentaram consideravelmente, seus chefes teriam ordenado que ele não continuasse suas investigações ufológicas, algo que foi ignorado pelos acusados.

“Não podia parar, teria sido uma omissão de documentos oficiais. E foi nesse momento que meu cliente ficou incomodado, tanto que começaram uma série de denúncias contra ele, inclusive os 80 euros de patrulhas que, segundo a promotoria, teriam sido marcadas indevidamente”,

disse Marco Della Luna, o advogado de defesa dos carabinieri.

 

 

Saiba como ter acesso ao documentário – 34 99767 6637

Quanto ao próprio Di Roio, além de ter sido imediatamente demitido de seu cargo no Chiesa em Valmalenco quando as acusações contra ele surgiram, ele também sofreu forte pressão mental.

“Eles riram de mim, me trataram como um louco. Passei por um período muito difícil, fiquei doente, mas posso garantir que nunca falhei no meu dever e que nunca roubei nada do Estado”,

disse. O julgamento está em andamento no tribunal de Sondrio e foi atualizado para 11 de janeiro de 2023, quando muito provavelmente haverá uma sentença.

Enquanto isso, os juízes admitiram a produção de um dossiê de fotografias e relatórios do ex-tenente, no qual aparecem tanto estranhos objetos voadores quanto seres humanóides.

“É a primeira vez que os alienígenas entram em um julgamento criminal”,

concluiu Della Luna.

Fonte: Tiscali / Il Giorno .
Edição: Mystery Planet

Weslem

Weslem Andrade é formado em Artes plásticas pela Universidade Federal de Uberlândia. Virou pesquisador de Ufologia em 2001, após ter o que julga ser o seu principal avistamento ufológico. Tal experiência e engajamento em pesquisas, culminou com a criação do blog ETs & ETc..., em agosto de 2010.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/etseetc/public_html/wp-includes/functions.php on line 5279