Quem revelar segredos sobre OVNIs terá imunidade, propõe nova emenda dos EUA

Em um esforço para proteger aqueles com informações sobre OVNIs e aumentar o influxo de dados sobre OVNIs, o deputado Mike Gallagher (R-Wisc) introduziu uma emenda à Lei de Autorização de Defesa Nacional (NDAA) para o ano fiscal de 2023.

“A emenda estabeleceria um processo dentro do governo para relatar UAPs e fornecer proteção aos denunciantes”, disse o porta-voz da Gallagher, Jordan Dunn, ao The War Zone nesta semana . Por uma infinidade de razões, as tropas dos EUA e os contratados do governo tradicionalmente relutam em fornecer informações sobre esses incidentes, independentemente de sua validade. Além disso, também houve acusações de longa data de que o governo e os contratados de defesa podem estar escondendo evidências e programas anteriores relacionados a OVNIs.

Levando em conta o exposto, a alteração proposta permitirá que aqueles com informações sensíveis sobre o fenômeno se manifestem sem medo de retaliação ou litígio de seus empregadores, numa espécie de “carta branca” com potencial para levar à desclassificação.  No texto do documento (ver no link abaixo) consta que, independentemente de qualquer acordo prévio de confidencialidade, escrito ou oral, “que possa ser interpretado como uma restrição legal à notificação por testemunha de fenómeno aéreo não identificado”. sobre UAPs – mais comumente conhecidos como UFOs – não estariam violando as leis federais de informações confidenciais se eles se apresentassem para testemunhar o que sabem.

https://drive.google.com/file/d/1hoyRtfkMQq41hF56hQBgkntMeRwAaiyZ/view

A emenda também exige que o chefe do novo Airborne Object Identification and Management Synchronization Group (AOIMSG), encarregado de investigar UAPs em nome do Secretário de Defesa e do Diretor de Inteligência Nacional, estabeleça “um sistema seguro” para receber relatórios. “qualquer evento relacionado a UAPs e quaisquer atividades ou programas relacionados do governo ou de um contratado do governo.” O sistema de relatórios será gerenciado por “funcionários ou contratados designados, conhecidos, prontamente acessíveis e devidamente habilitados do Departamento de Defesa e da comunidade de inteligência” como parte do AOIMSG – um aprimoramento da antiga Força-Tarefa UAP (UAPTF).

Além disso, qualquer informação seria rastreada primeiro “para evitar relatórios públicos não autorizados ou comprometimento de sistemas militares e de inteligência adequadamente classificados, programas e atividades relacionadas, incluindo todas as categorias e níveis de acesso especial e programas de acesso compartimentado, atuais, históricos e futuros “.

No entanto, agências federais e contratados que trabalham com o governo não poderão tomar medidas, incluindo a suspensão de autorizações de segurança, para aqueles que relatam incidentes e informações de UAP. E aqueles que sofrerem retaliação “podem ajuizar uma ação civil privada para todas as medidas cabíveis, incluindo injunções, compensações e danos punitivos, contra o governo ou outro empregador que tomou a ação pessoal, no Tribunal de Reivindicações Federais dos Estados Unidos”. “, proclama a emenda. Mike Gallagher tem sido um defensor do aumento do fluxo de informações sobre OVNIs.

Se você está nos acompanhando, você vai se lembrar de seu discurso marcante em uma audiência no Congresso em 17 de maio – a primeira do tipo em cerca de 50 anos – onde ele questionou um oficial do Pentágono sobre um suposto incidente na década de 1960 na Base Aérea de Malmstrom, em Montana.

Mais tarde, ele foi entrevistado para um programa do YouTube, onde deu sua opinião pessoal sobre os OVNIs , apontando a possibilidade de que seus tripulantes sejam viajantes do tempo, ou seja, humanos do futuro.

Se sua emenda ao NDAA 2023 eliminar todos os obstáculos legislativos necessários para se tornar lei, provavelmente poderá ajudar a abrir a torneira de informações sobre mais incidentes de OVNIs, tirando a mordaça legal de pessoas que até agora foram forçadas a ficar quietas, seguir juramentos ou acordos de confidencialidade. Que sim, que isso se torne lei não seria garantia de imunidade perante os chamados Homens de Preto …

Fonte: A Zona de Guerra . Edição: Mystery Planet

Weslem

Weslem Andrade é formado em Artes plásticas pela Universidade Federal de Uberlândia. Virou pesquisador de Ufologia em 2001, após ter o que julga ser o seu principal avistamento ufológico. Tal experiência e engajamento em pesquisas, culminou com a criação do blog ETs & ETc..., em agosto de 2010.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.