O Extraterrestre de Kyshtym – HD

A esquerda a criatura de Kyshtym e a direita o humanoide do Atacama
A esquerda a criatura de Kyshtym e a direita o humanoide do Atacama

Neste episódio de Arquivos Inexplicáveis (Unexplained Files) a incrível história da múmia possivelmente ET (extraterrestre) de kyshtym, na Rússia. As análises científicas de DNA deram resultado desconhecido pela ciência.

Fiquei bem intrigado com este ser encontrado na Rússia, pois vi uma certa semelhança entre sua caixa craniana e a caixa craniana da ATA, o humanoide encontrado no deserto do Atacama, no Chile em 2003, o qual foi tema do documentário Sírius, produzido pelo Dr. Steven Greer.

No caso da criatura ATA, ela foi declarada como um ser humano, apesar de possuir apenas 10 pares de costelas, ter apenas 15 cm de altura, ter vivido, comido e metabolizado e ter vivido de 6 a 8 anos. Estranho…

Mas estamos falando aqui da criatura de Kyshtym e este caso é um pouco diferente, confiram…

.

Segue vídeo:

(Graças ao canal de João Marcelo)


O Extraterrestre de Kyshtym HD por discosvoadores

Weslem

Weslem Andrade é formado em Artes plásticas pela Universidade Federal de Uberlândia. Virou pesquisador de Ufologia em 2001, após ter o que julga ser o seu principal avistamento ufológico. Tal experiência e engajamento em pesquisas, culminou com a criação do blog ETs & ETc..., em agosto de 2010.

2 thoughts on “O Extraterrestre de Kyshtym – HD

  • 13/03/2015 em 10:20
    Permalink

    O ATA foi declarado humano com “mais de 90%” de DNA humano. Isso é uma diferença ABSURDAMENTE grande na Biologia.
    O ATA tem 92%~93%. Um chimpanzé tem 99% de similaridade, e percebam o quanto é diferente.
    É uma bela de uma falácia….

    Achei muito similar os 2 seres. as diferenças podem ser explicadas pelo local aonde foram encontradas, já que no deserto uma teria ressecado e em clima frio a mumificação ocorre de maneira diferente. Reparem na posição encolhida que se encontra, como se protegendo do frio.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *