Frank Kimbler, A Análise do Metal de Roswell e as Evidências Suprimidas Por Um Famoso Programa de TV


Legendas: Tunguska

Em 2012 o NatGeo levava ao ar a série Chasing Ufos, batizada no Brasil como Caçadores de Alienígenas. Ela foi criada para rivalizar com ufo files e ufo hunters, séries de sucesso do concorrente canal History.
A série mostrava investigações sobre ovnis conduzidas por James Fox, Erin Ryder e Ben McGee. A produção teve somente 8 programas e uma temporada e o documentarista James Fox saiu bastante chateado e insatisfeito com a condução parcial do programa e com a edição tendenciosa do mesmo. O que pouca gente sabe é que o ufólogo Marco Leal, do GEPUS, ciceroneou a equipe de filmagem no Brasil e numa ocasião de confraternização no Brasil, o produtor disse a ele que Ben McGee, o cético do trio, trabalhava na área 51!
Ben ficou bastante chateado e claro foi inquirido por Marco, e após muita insistência, confirmou que realmente trabalhava na área 51, mas que seu trabalho era sigiloso e que era monitorado quando saía dos EUA, talvez uma preocupação em se manter segredos militares.
A pergunta que surge: qual a intenção, o objetivo de um cientista da área 51 estrelar um programa de tv sobre ufos que detona o assunto?
Pois neste vídeo que legendamos Frank Kimbler, geólogo e professor de ciências, faz duras críticas a produção e revela que uma curiosa evidência, na forma de um metal encontrado em Roswell, foi suprimida na edição de Chasing Ufos!
Ele também detalha exames de fração isotópica feitos na amostra, que detectaram que o mesmo não é de nosso planeta.

João Marcelo Marques Rios

João Marcelo Marques Rios, autônomo, é natural de São João Del Rei e sempre se interessou pelos mistérios de nosso planeta, em especial a ufologia. Era especialmente fascinado pelas reportagens sobre o tema veiculadas pelo fantástico nos anos 80 e a fim de obter uma delas começou a colecionar vídeos de ufologia em 1991 e hoje tem um acervo de mais de 1000 itens, contendo reportagens de TV históricas, documentários e palestras. Em 1996 participou da investigação do Caso Varginha, colaborando inclusive com localização de testemunhas. Hoje possui canais no YouTube e Dailymotion aonde compartilha seu acervo, legenda vídeos inéditos no Brasil e participa de eventos de ufologia e viagens de pesquisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *