Planeta-Nove

Planeta Nove | Novos objetos encontrados no Sistema Solar dão mais pistas sobre ele

em setembro 5 | em Astronomia, Ciência, Mistério, Notícia | por | com No Comments

Compartilhe com seus amigos terráqueos

Nos esforços realizados para a confirmação de um nono e, por enquanto hipotético, planeta que orbita nosso Sol, astrônomos conseguiram descobrir vários objetos nunca antes vistos para além da órbita de Netuno.

O fato de estarem orbitando tal região, localizada nas franjas do Sistema Solar, fomenta ainda mais o mistério do provável Planeta Nove – que ainda não teve sua existência confirmada. Os pesquisadores acreditam que as novas descobertas poderiam realmente ser a chave para localizá-lo.

De acordo com o astrônomo Scott Sheppard, do Carnegie Institution for Science, embora os cientistas acreditem que haja milhares de pequenos objetos semelhantes, muitos deles não foram localizados por estarem distantes. “Os objetos menores poderiam nos levar a um planeta muito maior do que pensamos”, disse. “Quanto mais descobrirmos, mais capazes seremos de entender o que está acontecendo no Sistema Solar exterior”.

Em janeiro deste ano, o astrônomo Mike Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), anunciou que ele e seus colegas teriam encontrados evidências de um corpo cósmico enorme escondido em uma das extremidades do Sistema Solar além de Netuno. Apelidado de Planeta Nove, ele parece estar circulando o Sol em uma órbita extremamente alongada – de 10.000 a 20.000 anos – e poderia explicar por que nosso Sistema Solar está inclinado.

Apesar de hipotético, evidências sugerem que ele seria cerca de 10 vezes mais massivo e quatro vezes maior do que a Terra. Os pesquisadores acreditam que ele tenha se “escondido” de nós até agora por estar muito longe daqui – cerca de 149 bilhões de quilômetros do Sol, ou 75 vezes mais distante do que Plutão.

A provável existência de tal planeta foi sugerida pela primeira vez pelos cientistas da Caltech em razão de um estranho alinhamento de objetos rochosos no cinturão de Kuiper – uma região movimentada no espaço que está além da órbita de Netuno e que parece conter uma série de cometas, asteroides e outros detritos – os chamados objetos transnetunianos (TNO).

Agora, Sheppard e sua equipe localizaram mais desses TNOs. Eles acreditam que a forma como se movem possa estar sendo influenciada pela força gravitacional de algo extremamente maciço e que está além de Netuno.  “Estamos em uma situação semelhante a que ocorreu em meados do século 19, quando Alexis Bouvard percebeu que o movimento orbital de Urano era peculiar, o que levou à descoberta de Netuno”, disse ele.

No momento, a equipe planeja aprofundar a pesquisa e continuar analisando os movimentos desses novos objetos. A ideia é que eles possam dar indicações de onde um planeta hipotético – que estaria exercendo tal força gravitacional – poderia estar escondido.

Um artigo discutindo a descoberta será publicado em breve na próxima edição do The Astronomical Journal.

[ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / Caltech/R. Hurt (IPAC) ]

Fonte da notícia: Jornal da Ciência

Compartilhe com seus amigos terráqueos
Pin It

Comentários no Facebook

« »

Registro de Domínios e Hospedagem de Sites Hostmidia

Scroll to top
ChatClick here to chat!+
Newsletter Powered By : XYZScripts.com
UA-36226169-1