corey goode

Corey Goode dá entrevista sobre a Glândula Pineal

em setembro 9 | em Astronomia, Bizarro, Ciência, Contato Imediato, Depoimentos, Mistério, Notícia, Vídeos | por | com No Comments

Compartilhe com seus amigos terráqueos
Corey Goode e David Wilcock

Corey Goode e David Wilcock

Corey Goode é um suposto  participante, por 20 anos, do programa espacial secreto dos Estados Unidos e que diz ter tido contato com raças extraterrestres.

Ele vem sendo entrevistado pelo teórico dos Alienígenas do Passado, David Wilcock, em uma série de entrevistas denominadas “Divulgação Cósmica”, transmitido pela web através do Canal Gaiam TV.

Já postamos outras notícias bombásticas sobre isso, VEJA NESTE LINK.

Na entrevista que apresentamos, transcrita abaixo, Corey Goode fala sobre o desenvolvimento da glândula pineal, a qual seria nosso terceiro olho, nossa antena, nossa ligação com realidades paralelas.

Notem a semelhança entre a glândula pineal (a esquerda) e o olho de Hórus, considerado a representação do terceiro olho (a direita).

Notem a semelhança entre a glândula pineal (a esquerda) e o olho de Hórus,  a representação egípcia do terceiro olho (a direita).

Em um determinado ponto da entrevista, Goode fala sobre uma espécie de máquina que serviria pra estimular a glândula pineal. Instantaneamente isso meu remeteu ao brasileiro que dizia ser um ET que havia tomado o corpo de uma criancinha que fatalmente morreria por intoxicação.

Este homem, Paul Laussac, apresentou ao Brasil algumas máquinas de sua criação e entre elas estava exatamente uma que servia, segundo ele, para estimular a glândula pineal. Confira sobre isso NESTE LINK.

.

.

.

Segue entrevista na íntegra:

.

Entrevista de Corey Goode a David Wilcock – Divulgação Cósmica – Despertando a Glândula Pineal

“Representante (delegado) da Aliança das Esferas – Libertação Mundial”

David Wilcock: O que é a glândula pineal?

Corey Goode: No programa MILAB (*), recebemos injeções e tratamentos sônicos focalizados entre meus olhos – a localização da glândula pineal. Eles usaram um instrumento de metal apontando e enviando ondas sonoras para a glândula pineal. Eles disseram que o objetivo era melhorar a capacidade intuitiva de nossas habilidades Intuitiva-empática.

DW: Você poderia sentir uma vibração sonora em seu crânio?

CG: Sim, sim. Senti ondas sonoras que tinham cerca de 6 polegadas entrando na minha cabeça. Era obviamente uma tentativa de estimular a glândula pineal.

DW: Na bolsa de estudos que eu expus no campo Fonte, há um capítulo inteiro sobre a glândula pineal. Sabemos que é o centro geométrico do cérebro. Sabemos que é do tamanho de uma ervilha. Ela tem mais fluxo de sangue passando por ela do que qualquer outra parte do corpo, exceto os rins. A ciência dominante diz, “Oh, nós não sabemos o que é isso realmente.” Existem células no interior da glândula pineal que são as mesmas células encontradas na retina do olho.

CG: Os cones e bastonetes?

DW: Eles são chamados pinealócitos, no entanto são a mesma coisa. E eles também estão ligados ao córtex visual do cérebro pelo mesmo tipo de fiação presente em nossos olhos. Assim, as antigas tradições literalmente a chamam de “terceiro olho”. As “pinhas” e tal iconografia aparecem em várias religiões do mundo. Você acha que existem coisas dentro da glândula pineal que esses cones e bastonetes estão enxergando?

CG: Eles disseram que o objetivo era ajudar a estimular a “segunda visão” e as capacidades intuitivas. Eles afirmaram que eles sabiam que existem grupos antigos vivendo isoladamente na terra que têm glândulas pineais muito grandes. Eles disseram que antigamente as nossas glândulas pineais costumavam ser um pouco maior do que são agora. Eles estavam tentando estimular o crescimento e atividade em nossas glândulas pineal.

DW: Isso é muito interessante porque o insider, Jacob, me disse que os Draco tentaram manipular os humanos modernos para que não tivessem uma glândula pineal completa. E eles ficaram muito frustrados, porque os ETs benevolentes vieram e a instalaram novamente. Você já ouviu falar alguma coisa parecida?

CG: Não. Na verdade, eu ouvi que esse experimento era apenas mais um dos experimentos no Grande Experimento das 22 experiências genéticas realizadas por esses 40 grupos. Esta experiência não foi apenas de natureza genética, mas também foi de natureza espiritual e que eles estavam tentando nos aprimorar de uma forma espiritual. A glândula pineal e o nosso corpo de luz eram algo que eles estavam manipulando para tentar nos ajudar a ser mais espirituais e mais desenvolvidos nesse aspecto. Eles estão, obviamente, em desacordo com este grupo Aliança Draco.

DW: Então, isso implicaria que a aliança dos 40 não é toda negativa.

CG: Não. Como eu disse, é tudo ponto de vista. Eles têm suas agendas e eles estão nos manipulando da maneira como eles estão fazendo.

DW: Nós tivemos vários insiders sugerindo que quando você vê a Aura (halo) em torno de alguém como nessas fotos antigas ou em ilustrações budistas, mais como uma coroa, isso indicaria uma glândula pineal que é muito mais ativa e que há algum tipo de fenômeno luminoso. Você já viu algo assim?

CG: Bem, quando eu estava falando sobre nossos corpos de luz, os exercícios que eles nos colocaram objetivava não só ativar nossas pineais mas também expandir nossos corpos de luz até um ponto onde queriam, a nossa luz… Nós estaríamos sentados em um quarto e os nossos corpos de luz se expandiriam para além das paredes da sala que estávamos. Portanto, há, obviamente, uma conexão direta da glândula pineal com o desenvolvimento e expansão de seu corpo de luz.

DW: Bem, eu quero voltar a esses exercícios em um minuto, mas primeiro eu quero trazer um outro ponto interessante. Eu tive pelo menos quatro diferentes insiders a dizer-me que, se a nossa glândula pineal, mesmo parcialmente ativada, ou ainda totalmente ativada, poderíamos literalmente voar por todo o cosmos. Você sente que de alguma forma é um Portal Estelar (Stargate) – tipo, um Portal Estelar (Stargate) biológico portátil construída em nosso corpo apenas como hardware mas que nós ainda não acessamos?

CG: Sim. Muitos seres usam a glândula pineal e seu corpo de luz para projetar sua consciência e seu “Eu Interior” para outros locais físicos e, em seguida, enviar essa informação de volta através dessa conexão em seus corpos físicos e, e assim, mudar as vibrações de seus corpos físicos para coincidir com a vibração de o local em que eles se encontram e, e então, o corpo se teletransporta para esse local e se une a consciência ou o que algumas pessoas dizem: está fazendo uma Projeção Astral (OBE) ou projetando suas mentes – Existe uma larga terminologia diferente para o que estes seres mais avançados estão fazendo.

DW: Eu sou apenas curioso, você acha que – porque esta é a especulação que tive – o halo é, na verdade a boca de um buraco de minhoca e que você está sendo puxado gravitacionalmente para cima quando sua glândula pineal está aberta – você pode voar até este halo e viajar através dele?

CG: Eu acho que essas representações de halos e auras que eles mostraram em torno de pessoas são apenas pessoas altamente desenvolvidas em seus corpos de luz e suas glândulas pineais e que desenvolveram de forma muito intuitiva, seus caminhos espirituais. Essa é apenas a forma como eles foram descritos nas obras de arte. E as pessoas que também têm desenvolvido seus corpos de luz, desta forma têm uma segunda visão e são capazes de ver os corpos de luz de outras pessoas.

DW: Agora no Tibete eles usam uma madeira afiada, longa e fina ou algo que furam a testa de alguém e ferem um pouco a glândula pineal e isso supostamente cria algum tipo de acesso. Você acha que eles poderiam estar fazendo uma forma mais tecnológica de algo parecido com o tratamento de arma sônica que você recebeu?

CG: Sim, eles estavam tentando encontrar uma maneira de estimular a glândula pineal.

DW: Como você se sentiu quando você estava recebendo esse tratamento? Qual foi a sua experiência?

CG: Você teria experiências fora do corpo.

DW: Realmente.

CG: Sim. Você sentiria seu corpo de luz crescer. Você se sentiria crescendo em todas as direções diferentes fora do seu corpo. Às vezes você se sentiria sendo expulso para fora do seu corpo, para trás mesmo.

DW: Wow.

CG: Mas ao mesmo tempo você sentiria o que estava acontecendo em seu corpo localmente – a vibração sonora atravessando a molhada matéria cerebral por trás de seu crânio.

DW: Bem, eu fiz um episódio em Ensinamentos da Sabedoria com o Dr. Michael Persinger que tem algo que ele chama de Deus Helmet. Eles têm essas armas magnéticas poderosas que ele pode triangular e atingir certas partes do cérebro. Ele pode criar pânico e medo extremo. Ele pode fazer você suar. Ele pode criar a excitação sexual e há certas partes do cérebro onde feixes atingem e geram uma chamada “experiência de Deus”. Agora, os céticos gostam de trazer Persinger e dizer que esta é a prova de que não há maior realidade – que essas experiências visionárias são apenas um disparo do cérebro. Mas, para mim, soa como o que Persinger está fazendo com o Deus Helmet é semelhante ao que você está dizendo das ondas sonoras.

CG: Sim. Parece com ele. As ondas eletromagnéticas também foram usadas em nós, às vezes.

DW: Então você acha que alguém que receba este tipo de tratamento teria uma experiência que você teve ou foi porque você estava preparado para isso com seu treinamento intuitivo?

CG: Eu acho que eles teriam. Eles teriam algum tipo de experiência. Sim. Eu já estava, em uma idade jovem, tinhas experiências fora do corpo e experiências diferentes.

Gostávamos de fazer longas viagens de carro e eu ficava entediado então eu me projetava fora do carro. Gostava de projetar e voar de volta passando pelos sinais, sobre as colinas, olhava para trás no carro e assim ter uma Projeção Astral (OBE). Em viagens longas, eu já estava fazendo isso em uma idade muito precoce.

DW: Meu informante, Daniel, passou por este treinamento intuitivo que ele chamou de PsyCorps. Ele é supostamente derivado da CIA, ou assim que foi-lhe dito. E eu quero passar por algumas das coisas que ele disse que ensinaram-lhe e ver como isso se compara com a sua formação. Assim, número um era calistenia inversa. Tinham que lhe pendurar de cabeça para baixo por seus joelhos ou tornozelos e fazer abdominais. E foi-lhes dito que estavam com mais oxigênio em seu sangue e mais sangue fluia através de sua glândula pineal, poderiam fortalecer a circulação na glândula pineal e do corpo em geral, que isso iria melhorar suas habilidades. Você tem algo similar a isso?

CG: O mais próximo que tivemos disso foi que puseram-nos em quartos de pressão que foram altamente pressurizados e altamente oxigenados. Eles nos colocavam a meditar e prenderiam eletrodos do tipo EEG em nossas cabeças e eles tinham nos treinado para irmos para estados diferentes, incluindo o estado teta e davam um  comando nos dizendo para irmos a um determinado estado e mediam quão rapidamente você poderia ir lá em diferentes pressões atmosféricas e os níveis de oxigênio dentro desta câmara.

DW: Você acha que isso foi, parcialmente, destinado a ajudá-lo a ser capaz de atuar em diferentes ambientes extraterrestres?

CG: Tudo isso foi durante o mesmo tempo que… Tudo isto tinha a ver com o aprimoramento intuitivo-empático.

DW: Bem aqui na TV Gaiam temos bastante coisa sobre yoga, vídeos de tai-chi e as pessoas que são assinantes tem acesso. Ele está incluso em sua composição básica. Sempre achei que calistenia inversa – esses abdominais de cabeça para baixo aumentam sobretudo a circulação geral. Quando você olha para os antigos, eles estão dizendo, Yoga, tai-chi – é tudo sobre a circulação do edifício. É sobre flexibilidade – todo esse tipo de coisa. Você acha que esses tipos de exercícios seriam benéficos para as pessoas, se elas desejam desenvolver sua intuição?

CG: Sim. E também estavam nos ensinando coisas tipo tai-chi.

DW: Verdade?

CG: E também tinha a ver com muitas visualizações ao mesmo tempo, visualizar bolas energéticas espirituais e fazê-las viajar e sentindo-as viajar por diferentes partes de seu corpo e de passá-los ao redor e dentro de todo o seu corpo.

DW: Wow.

CG: Ajuda com o oxigênio e o fluxo de sangue, mas também foram incorporando-nos a usá-lo para mover a energia ao longo de nossos corpos.

DW: Você poderia explicar um pouco mais sobre o que exatamente você supunha ter testemunhado? Tinham alguma cor? Tinham tamanhos específicos? Quantos deles estavam lá ao mesmo tempo? Havia apenas um?

CG: Só um.

DW: Deram-lhe quaisquer informações específicas sobre o que supostamente parecia?

CG: Da nossa escolha. Eles disseram, “Visualize uma esfera, uma esfera energética. E levem a esfera em sua mão e depois visualize passá-la para frente e para trás de sua mão e depois viaje todo o caminho através de seus ombros para a outra mão.” Você faria isso primeiro e depois você iria levá-la, em seguida iria viajar na coluna e voltar por ela mesmo até o topo de sua cabeça e então você teria que visualizá-la descer de volta ao seu plexo solar e saindo e pegando-a em suas mãos e em seguida circulando novamente – um exercício mental e visual de passar esta bola de energia ao longo de seu corpo e também apenas sentindo isso.

DW: Isso poderia ser feito apenas em uma posição ereta ou houve movimentos tipo tai-chi que foram associados com a esfera?

CG: Você estava movendo suas mãos e corpo e visualizando-os como estavam fazendo isso. Como se não estivesse em uma posição estática, como se você estivesse meditando.

DW: Bem, definitivamente parece haver movimentos de tai-chi que estão associados com uma esfera de energia assim. Então a esfera seria assim grande em certos casos (cerca de 8 polegadas de diâmetro) ou era menor – (cerca de 2 polegadas)?

CG: Sim. Nós estávamos visualizando pequenas esferas.

DW: Mas não havia nenhuma cor, azul, branco ou algo?

CG: Geralmente como uma lâmpada, como uma luz branca.

DW: Bastante semelhante ao tai chi agora – porque a maioria das pessoas parecem estar fazendo o mesmo conjunto de movimentos. Você diria que esses movimentos eram o mesmo que o que estava fazendo, ou eles foram de alguma forma diferente?

CG: Muito, muitos deles eram exatamente a mesma coisa.

DW: Ah!

CG: A maioria das pessoas que estão fazendo tai-chi sabem que eles estão fazendo um trabalho energético ao mesmo tempo. Pessoas que praticaram tempo suficiente sabem que eles estão fazendo o trabalho energético.

DW: Eu nunca fui capaz de encontrar online, mas há um vídeo de PBS com Bill Moyers onde ele tem um mestre de tai-chi e aquele cara fica parado e as pessoas vêm correndo em sua direção e então ele grita e as pessoas literalmente voam para longe dele. O que está acontecendo alí? Parece que essas pessoas estão sendo atingidas por algo energeticamente.

CG: Para algumas dessas pessoas foi-lhes demonstrado como elas poderiam lançar estas bolas de energia e fazer recorte no metal.

DW: Sério?

CG: Sim. Essas pessoas realmente foram desenvolvidas.

DW: Quando você diz  “essas pessoas”, do que você está falando agora?

CG: As pessoas que estavam ensinando-nos que eram muito avançadas.

DW: Elas eram pessoas do programa espacial ou eram extraterrestres?

CG: Não. Isso ocorreu no programa MILAB. Estes eram os tipos de operação obscura que estavam ensinando as pessoas mais jovens.

DW: Eles poderiam cortar o metal com estas esferas que criavam?

CG: Sim. Uma esfera não atirava-se para fora fisicamente. Mas eles visualizam uma esfera e atiravam-na para fora.

Essas pessoas eram as que acreditavam muito em Star Wars, Jedi, a força. E você escreveu um livro, O Campo de Origem. Eles aproveitaram o que chamariam de o lado negro do Campo de Origem ou o lado negro da Força e eles estavam muito como se realmente tivessem saído de Star Wars – o Jedi, o tipo Dark Lord Seth de energia mágica que eles puxaram a partir do éter ou do universo.

DW: Bem isso fica para uma outra coisa que Daniel estava me dizendo. Estou realmente interessado em ouvir o que você tem a dizer sobre isso. Movimentos musculares explosivos – artes marciais… Aparentemente… e umas coisas… Há um tipo de tai-chi, que Pete Peterson sabe e é realmente sobre isso! Algo muito intenso nas mãos e nos dedos. O que foi dito por Daniel neste treinamento, foi que estes movimentos musculares intensos, violentos – algo que tenha a ver com adrenalina – essa adrenalina é como um canal de energia mágica e que não consegues essas habilidades só fazendo exercício suaves e gentis – que, flexões, levantamento de peso, artes marciais – este tipo de coisas é essencial. Você já ouviu algo como esse como isto?

CG: Um monte desses caras que fizeram isso não vi sinais de adrenalina. Eles pareciam totalmente à vontade, em paz e dóceis. Parecia fácil para eles e não havia nenhum tipo de esforço acontecendo. Era apenas uma espécie de movimento muito suave. Era óbvio que eles estavam agindo como uma espécie de ponto de antena de energia do Campo Origem, acho que você poderia assim chamá-lo.

DW: Tai-chi, do pouco que sei, e na verdade você está me fazendo ir iniciar esses vídeos agora mesmo. Finalmente faz sentido para mim por que você gostaria de praticar isso. Eles parecem sempre ser grandes … Já tive alguns treinamentos de artes marciais assim… dobrar os joelhos, abaixar o seu centro de gravidade e eles falam sobre o hara ou o contien, o tipo de área em seu abdômen que é suposto para sentir que há uma sequência de caracteres ou um cordão energético chegando da Terra. É como se você estivesse puxando energia da Terra. Isso foi uma parte dos fundamentos do treinamento dessa maneira, dobrar os joelhos?

CG: Havia um aspecto de aterramento mencionado de visualizar a si mesmo aterrado com o centro da Terra e também visualizando-se como uma antena que pode puxar e empurrar a energia – Conhecimento de energia do Cosmos.

DW: Daniel, na sua formação, uma das coisas que também ensinaram-lhe que era a Terra que capacitava o trabalho mágico, e ela teria que autorizar a fazer essas coisas, que sua energia quando começar a desenvolver estes feitos de consciência, você tem que trabalhar com a Terra e ela vai autorizar a ação. Isso foi algo que você encontrou em sua formação?

CG: Bem, aprendemos um pouco mais que isso. Tudo tinha a ver com a rede cósmica. A Terra tinha uma relação com o sol. O sol tinha uma relação com o aglomerado de estrelas local. O aglomerado estelar local teve um relacionamento com o centro da galáxia. A galáxia teve um relacionamento com o aglomerado local de galáxias e assim por diante.

DW: Então quais foram as outras coisas que te ensinaram no treinamento intuitivo?

CG: Havia um monte de outros tipos de cenários que nos colocavam, incluindo a realidade virtual, que muitas vezes foram muito perturbadoras. Eles colocavam você sozinho ou com sua equipe em um cenário de realidade virtual. Este era um cenário de realidade virtual como se estivesse imerso, onde tem cheiros, sabores, sentidos… Você podia sentir o vento.

DW: Uma vez estando imerso, você sabia que você estava em uma realidade virtual?

CG: Essa foi a parte do teste. Você seria colocado em situações muito horríveis algumas vezes ou pedia para fazer coisas muito horríveis – colocavam-nos em situações de batalha com os seres do tipo desagradável que você teria que lutar. Você teria que confiar mais na sua intuição para ganhar. Se você fosse depender apenas de artes marciais ou treinamento tático, você nunca poderia ganhar. Mas quando você confiasse em suas habilidades intuitivas, você era capaz de ganhar. E naquele momento, era quase como um sonho lúcido. Saberia que você estava em um mundo virtual, e então você retira-se.

DW: Isto soa exatamente como o filme divergente, onde tem essa garota que é lançada para esta realidade virtual e ela é divergente. Ela é aquela que aprende como quebrar qualquer realidade virtual e sair dela.

CG: Correto. Desde minhas duas primeiras entrevistas em áudio que chegaram na Internet, já ouvi isso muitas vezes.

DW: Também o filme Ender’s Game onde há uma criança em um programa de espaço e eles estão ensinando essas crianças para lutar contra os extraterrestres e naves-piloto. No início, ele percebe que ele está sendo lançado em simulações de realidade virtual que eles querem que ele seja como sociopatas quanto possível. E então, ao invés de cooperar com estes seres que estão a tentar dar-lhe um desafio, ele arranca os  olho fora ou algo assim. Esse é o tipo de coisas que eles estavam… Esses filmes parecem estar relacionados com o que você estava enfrentando?

CG: Sim. Eles não estavam só treinando-nos, mas também estavam psicologicamente perfilamento-nos para ver que tipo de ordens iriamos seguir – até onde iríamos. Eles queriam saber quem eram os sociopatas. Quem seguiria certos tipos de ordens. Eram ordens… sim…

DW: Coisas realmente horríveis.

CG: Sim, coisas horríveis que eu realmente não quero falar sobre para a câmera. Você veria seus amigos um pouco, mas membros da equipe, tomando parte em algo e você foi ordenado para participar e você teria que fazer a escolha moral ou dilema de cair à pressão – do que os outros estavam fazendo ou não fazê-lo.

DW: Quais foram as monstruosidades que eles fizeram você lutar, se você poder nos dizer um pouco disso? Não quero que um monte de lembranças desagradáveis se carreguem.

CG: Eles sabiam muito bem do que você não gostava.

DW: Ah, então é como eles visam deliberadamente o que não gosta.

CG: Eles teriam como alvo seus medos. Obviamente, eu não gosto de aranhas, aparentemente. Então eu lutava com aranhas muito grandes. Eu lutava com os seres do tipo reptilianos.

DW: E não há nenhuma maneira de saber se não é real, quando você está nele?

CG: Correto. Fica difícil dizer o que é real e o que não é. Uma vez você finalmente chega a um ponto em seu treinamento intuitivo-empático onde você é capaz de dizer que você está em um ambiente de realidade virtual e, em seguida, você vai a um novo nível.

DW: Você tinha mencionado para mim em uma outra conversa que às vezes era como tipos de wrestling profissional – como homens grandes e fortes?

CG: Sim.

DW: E você teria que lutar contra eles?

CG: E você é um pirralho!

DW: Então isto é como um sonho ruim certo?

CG: Uh huh.

DW: Você não se lembra de chegar lá, mas quando você está lá parece que aquela é a sua realidade.

CG: Você ficaria em um lugar onde você está sendo colocado no cenário que parece lógico e então você está nesse cenário e você tem que lutar contra seu caminho para fora do cenário ou descobrir o caminho para sair do cenário. E a única maneira de fazê-lo com sucesso é de uma forma intuitiva.

DW: Poderias ser um pouco mais específico sobre o que é sair do cenário, ou caso contrário vamos ter que preencher com nosso pensar e realmente não sei o que significa.

CG: Bem, se você estava lutando com uma pessoa que… se você lutava contra outra pessoa, você teria em seguida, que em vez de depender de artes marciais ou o treinamento tático, você teria que fechar nos olhos da pessoa e fazer uma conexão com eles e então intuitivamente saber o que eles queriam saber antes que assim o fizessem. Isso era um passo e quando você era capaz de começar a fazer isso… e então situações aconteceriam e intuitivamente saberia… Quando iria esvaziar um edifício, você saberia intuitivamente que havia 12 salas para esvaziar. Você começaria a saber intuitivamente, os cinco primeiros quartos já foram salvos e o sexto quarto era a sala onde você tinha que se envolver. E então uma vez que você começasse a chegar a este ponto, começando a tornar-se mais fácil para você de intuir que estava na realidade virtual. E desde o início, quando iriam colocar-nos em uma zona de aterragem ou em uma situação, você iria imediatamente notar que era uma realidade virtual e você iria se retirar.

DW: Isso é interessante, porque quem está fazendo as ações na realidade virtual? Porque se você está detectando psiquicamente como lutar com alguém, quem é o alguém? Há uma pessoa controlando com quem você está lutando? É um programa de computador? Como isso realmente funciona?

CG: Eles estão puxando informações fora de nossas cabeças e controlando-as. Eles também tinham a capacidade de colocar várias pessoas no mesmo cenário de realidade virtual onde estas pessoas estavam realmente lá juntas. Quando você estava apenas envolvido com sua mente e sua cadeira.

DW: Quando você está lutando contra algo como a tarântula, pode haver um operador humano, controlando as ações da Tarântula ou é um programa de computador como uma inteligência artificial?

CG: Isto foi apenas uma situação que estava jogando na realidade virtual. Não sei se foi a inteligência artificial. Foi muito high-tech… e eu sei que eles estavam espelhando muitas informações fora de sua mente para a realidade virtual.

DW: Se uma tecnologia como esta poderia ser feita em tudo, sem dúvida, algumas pessoas vão começar a pensar em coisas como a Matrix e quero saber quanto de toda a nossa realidade é uma simulação ou é de alguma forma em maior parte uma rede virtual compartimentada… 

CG: Rema, rema, rema seu barco. A vida é um sonho.

DW: Ha, ha. Você acha que, em última análise, se nós estamos olhando para o fato de que só me lembro de um tempo de vida e parece que temos uma vida após a morte através da reencarnação, que a nossa vida aqui é como uma espécie de simulação – cada vez que acordamos do sono estamos pulando de volta para este holograma?

CG: Provavelmente é uma boa maneira de dizer, mas estamos definitivamente, a partir do que me foi dito pelos Blue Avians, visto que somos crianças espirituais ainda permanecemos quando morrermos – não estamos vivendo tempo suficiente para desenvolver-se espiritualmente. Isso nos leva a várias vidas para aprendermos as lições e desenvolver-nos espiritualmente a um ponto de onde podemos nos mudar, para se tornar seres de densidades mais elevadas.

DW: Bem você ouviu aqui. Revelação Cósmica – informações muito extasiantes e há muito mais de onde isso veio. Temos 52 episódios e ainda podemos estar fazendo mais além disso. Então toda semana você vai ouvir uma coisa fascinante como esta. Por favor, fique atento. Eu sou o seu anfitrião David Wilcock e obrigado por assistir.

(*) Abdução Militar de uma pessoa para doutrina-la e treiná-la para uso em algum Programa de Operação Obscuro – geralmente iniciando na idade de 6 anos ou mais cedo.

Entrevistado: Corey Goode – Entrevistador: David Wilcock – http://divinecosmos.com/

Entrevistas do Corey: Cosmic Disclosure – Gaiam TV Youtube

Páginas do Corey: 

Sphere Being Alliance – GoodETxSG – Facebook – Youtube – Forum – Twitter – Faqs

Tradução: Sementes das Estrelas / Melk Sales e Walter Neto

Senhora de Sírius

Assine ETs & ETc... é grátis
Seu nome
Seu e-mail *
 
 

anuncio canecas 2

etseetc_logo_horizontal2

.

.

.

Weslem
Links ETs & ETc...:
FacebookTwitterYouTubeGaleria Nave MãeCitações relevantesET-MEMES
ATENÇÃO PARA AS REGRAS DOS COMENTÁRIOS - Não serão permitidas ofensas e palavras de baixo calão ou "gracinhas" ofensivas ao tema ou as pessoas. Antes de criticar as postagens do Blog, leia nossa política. Você pode criticar as postagens à vontade, desde que seja com educação. Caso contrário, seu comentário não será publicado e havendo persistência, será banido dos comentários. Obrigado pela compreensão.
Compartilhe com seus amigos terráqueos
Pin It

Terráqueo, comente com seu Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Registro de Domínios e Hospedagem de Sites Hostmidia

Scroll to top
ChatClick here to chat!+
Newsletter Powered By : XYZScripts.com
UA-36226169-1