disco f noronha

EXCLUSIVO: “Funcionário da Marinha” compartilha relatos secretos de OVNIs / OSNIs (*Nona Parte*)

em fevereiro 14 | em Ciência, Contato Imediato, Depoimentos, Mistério, Notícia | por | com 2 Comments

Compartilhe com seus amigos terráqueos
Imagem apenas ilustrativa

Imagem apenas ilustrativa

ATENÇÃO: Se você não leu as partes anteriores, clique abaixo:

Primeira Parte

Segunda Parte

Terceira Parte

Quarta Parte

Quinta Parte

Sexta Parte

Sétima Parte

Oitava Parte

.

Chegou até mim, anonimamente, relatos de um suposto funcionário da Marinha brasileira, o qual teria resolvido compartilhar com a sociedade, histórias de OVNIs/OSNIs alegadamente contidas em documentos oficiais classificados pela Marinha do Brasil. Segundo ele as informações estão em documentos oficiais e são altamente sigilosas.

.

ATENÇÃO: Fomos contatados anonimamente, portanto não podemos atestar a autenticidade das informações e nem tampouco conhecemos este informante. Cabe a você leitor analisar os fatos e acreditar ou não. Quem sabe um dia as informações não cheguem até nós de forma aberta e não seja necessário preocuparmos com a segurança de nossas vidas e de nossos familiares, por conta disso…

.

NOTA EXTREMAMENTE NECESSÁRIA: As informações contidas nos longos textos desta série não correspondem às ideias do autor deste blog, Weslem, e sim trata-se de informações e opiniões, verdadeiras ou não, de um suposto funcionário da Marinha que nos contatou anonimamente querendo dar seu depoimento. Confio no discernimento de cada leitor em interpretar, à sua maneira, todo o texto divulgado.

.

Segue nona parte dos relatos:

.

CONTINUA… “Imaginemos que, por algum motivo, a defesa brasileira descobrisse que os OVNI´s são bem terráqueos, de um país específico. Naquele momento seria decretado estado de alerta, porque essas aeronaves estariam invadindo os mares e o espaço aéreo brasileiros. Ou seja, estaríamos lidando com uma INVASÃO.É exatamente o que vem acontecendo nas últimas décadas: os OVNI´s estão invadindo, no nosso caso específico, o território brasileiro. E como todos sabemos muito bem, ocorre isso no mundo todo igualmente. Há relatos extraordinários por todos os lados. No mínimo desde a Primeira Guerra Mundial.

Venhamos e convenhamos, se dos milhões de casos coletados nessas últimas décadas, pelo menos, 00,1% for verdadeiro, já temos um bocado de assunto e um bocado de coisas a esclarecer, e mais, ainda se trata de uma invasão aeroespacial. Com que tipo de invasão estamos lidando, especificamente no Brasil? Acredito que de dois tipos, levando em conta tudo o que li:

1. Uma invasão silenciosa, indiferente, sigilosa, sem necessidade de contra-ataque;
2. Uma invasão ofensiva, não tão sigilosa, um verdadeiro ataque, necessitando de defesa.
.
OVNIs da Operação Prato

OVNIs da Operação Prato

O primeiro ocorre de 80 a 90% dos casos. Contudo, temos tido relatos de verdadeiros ataques. Vamos citar o mais relevante de todos, o que levou a ter a investida e investigação do Exército da Aeronáutica, chamada de Operação Prato. Como já disse anteriormente, ao meu ver a Operação Prato é o caso ufológico mais importante do Brasil e quiçá do mundo. Perdoem-me o sublinhado e o negrito, só quis deixar mais que ressaltado a importância desse caso.

.
Muitos ficam admirados com casos como o de Roswell, o de Suffolk, na Inglaterra, ou tantos outros pelo mundo todo, mas o Caso da região de Colares é o mais bem documentado de todos os que conheço, o qual o Exército jamais negou sua veracidade, o qual temos relatos de uma população inteira, casos de pessoas machucadas e até óbitos! Portanto, de longe esse caso ufológico é o mais importante e, posso dizer, o menos estudado por ufólogos mundiais. Dá-se, por exemplo, mais importância a Roswell, que, pelo que parece, só há testemunhas (fidedignas ou não), do que ao Caso supracitado que é tão cheio de provas até mesmo científicas.
.
Sinceramente fico mesmo chateado com esse descaso com nosso caso que é tão incontestável, tão perto e ainda tão cheio de provas e pistas. Descaso até de respeitados ufólogos brasileiros! Peço perdão mais uma vez, agora pelo desabafo. É que todo mundo fica clamando por provas contundentes para esfregar na “cara” dos céticos e incrédulos, mas ficam procurando em casos difíceis de provar, sendo que nosso tão bem documentado e cheio de argumentos para lá de convincentes é quase deixado de lado. Digo isso porque, conversando com um eminente pesquisador da área ufológica, hoje já falecido, ele negou que já tivesse ouvido sobre o nosso grande caso. Sabia do caso de Varginha, MG, mas nada de Colares. Eu estava em Londres pronto para embarcar de volta para o Brasil em 2003, pois já estava lá de férias com a família há uma semana, quando vi o famoso pesquisador aguardando voo também.
.
O caso de Colares já havia chegado em minhas mãos e eu estava ainda chocado com tudo o que vi, e por coincidência havia acabado de ler sobre John Edward Mack (e ainda falo dele a todos, pois me tornei fã do homem!), quando o vi lendo sozinho no saguão do aeroporto. Aproximei-me dele e disse-lhe que era brasileiro e pude conversar com ele durante uns 20 minutos. Durante a conversa perguntei-lhe se já havia ouvido falar sobre o Caso de Colares, sobre Operação Prato, etc., e ele disse que os únicos casos que conhecia do Brasil era o do Villas Boas e o acontecimento de Varginha. Fiquei muito surpreso e chateado e contei-lhe por cima o que sabia sobre a Operação Prato. Ele ficou admirado com tudo que lhe contei e me disse que, assim que possível voltaria ao Brasil para ver mais de perto essa realidade. Pediu-me meu telefone e prometeu que assim agiria. Ele nunca me ligou e acredito que essa visita a Colares jamais ocorreu.
.
Como conclusão, um dos maiores peritos na área ufológica mundial, psiquiatra famoso e ganhador do prêmio Pulitzer, nunca ouvira falar da Operação Prato. Eis aí a minha amargura. Pela terceira e última vez peço desculpas, porque abri um parêntese muito grande no assunto, que não era este, mas foi apenas um desabafo de um senhor doente e cansado, duplamente cansado – especialmente cansado de ver gente séria interessada, mas sem recursos para pesquisa, e gente que quer aparecer e com recursos, mas não se importando com casos tão sérios. Não que eu seja tão velho, mas cansado e doente sim! Mas estou melhorando, graças a Deus! Voltando ao assunto inicial sobre OVNI´s ofensivos, vejo muitos casos de ataques diretos e severos aos seres humanos produzidos por esses objetos voadores. Como já citado, o rebuliço sério ocasionado na região de Colares.
.
___ovni_oceano_marEste Caso foi quase um ápice do que muitas vezes ocorre em 10 a 20% dos casos ufológicos. Posso falar de vários que li. Mas vou citar apenas dois para não estender tanto o texto a ponto de enlouquecer o leitor e fazê-lo abandonar a narrativa. Alguns novatos estavam em treinamento, no início dos anos 80, em praias do arquipélago de Fernando de Noronha. Depois de horas de treinamento, montaram suas barracas para passar a noite. Ao anoitecer, um dos novatos viu um grupo de luzes dançar pelo céu. Todos riram dele, falando que estava vendo coisas depois de um dia muito pesado de treinamento. Mais tarde da noite, dois outros novatos, após darem uma volta na praia, voltaram correndo e gritando por terem visto um objeto escuro pousado na margem da praia, entre a areia e as ondas.
.
Quando quase todos corriam em direção ao local, o objeto que media uns 15 metros de comprimento, em forma de disco, acendeu as luzes e decolou rapidamente rumo ao céu estrelado. Na vigília da madrugada, enquanto outros dormiam, o próprio comandante do treinamento, foi acordado pelos vigilantes porque haviam visto luzes circundar a ilha que estava de frente à praia. Junto com eles, sem causar muito alvoroço, foram até a margem com binóculos. Quando estavam olhando, duas luzes se elevaram do mar e voaram rapidamente em direção ao acampamento, dando uma rasante sobre todos. Segundo relato, deveriam medir uns 5 metros de raio cada uma. A primeira investida foi apenas um susto que fez todos acordarem. Os dois objetos deram uma volta  menos veloz, e de novo voltou para cima de todos.
.
O susto foi tão grande que eles se dispersaram, correndo sobre as barracas e destruindo tudo à volta. Pela terceira vez, os objetos voltaram sobre eles, e, não se sabe como, alguns tiveram queimaduras nos braços e nos peitos. Segundo consta, algumas queimaduras foram produzidas por algum tipo de acidez. Outros tiveram realmente queimaduras produzidas por calor, mesmo ninguém sentindo qualquer calor vindo dos objetos. Após os objetos irem embora, o acampamento foi literalmente abandonado e o grupo subiu nos barcos e enfrentaram a maré forte até a embarcação ancorada a alguns metros da ilha. Lá, não se sabe como, o sistema elétrico da embarcação não funcionava, e o motor estava queimado. Contataram por rádio e ao amanhecer outra embarcação os levou à ilha central.
.
O outro caso, pescadores da região norte da Bahia, nos anos 60, foram atormentados por essas mesmas luzes, e alguns deles até mesmo jamais voltaram da pescaria, e muitos acreditam que foram mortos em alto mar. Conta-se que muitos pescadores foram queimados por essas luzes, e alguns até tiveram convulsões e outros ficaram doentes depois da investida dessas bolas luminosas. Até mesmo a embarcação de um político e militar da época sofreu ataques desses objetos, tanto que ele voltou outro dia com uma turma que também passou por muitos apuros. Por causa disso, esses ataques vieram parar em um relatório.
.
Li muitos outros ataques de OVNI´s, danificando até mesmo aparelhos a bordo de aviões da Marinha, fazendo com que o piloto fizesse um pouso não programado. Fora os relatos diversos de quase choque que aviões comercias e caças da Aeronáutica quase sofreram com objetos bizarros que pareciam investir contra as aeronaves.
Isso tudo é de deixar muito preocupado quem acompanha de perto esses fenômenos.
Amigo Secreto,
 

13 de fevereiro de 2015″

.

Continua na Décima Parte…

Compartilhe com seus amigos terráqueos
Pin It

Comentários no Facebook

« »

Registro de Domínios e Hospedagem de Sites Hostmidia

Scroll to top
ChatClick here to chat!+
Newsletter Powered By : XYZScripts.com
UA-36226169-1