crop

Novos crop circles surgem em Ipuaçu no domingo eleitoral

em outubro 29 | em Ciência, Contato Imediato, Mistério, Notícia | por | com 10 Comments

Compartilhe com seus amigos terráqueos

crop circleNovos círculos (agroglifos ou crop circles) voltam a surgir na cidade de Ipuaçu, no oeste de Santa Catarina. Os agroglifos daquela região são defendidos por Ademar Gevaerd, ufólogo de vasta experiência e fundador da Revista UFO, como sendo autênticos, ou seja sem explicação convencional. A imprensa local noticiou o acontecimento e compartilhamos matéria da imprensa de Pato Branco.

Segue:

No que seria um simples domingo de eleições, um fato semelhante ao ocorrido no ano passado neste período chama a atenção para o Oeste Catarinense. E surge outra vez aquela duvida: “Quem Fez? Seriam os extra terrestres?”.

Trata-se dos “agroglifos”, ou seja, aqueles fenômenos do aparecimento de figuras geométricas ou grandes círculos, sem explicações plausíveis, em plantações de trigo, milho, cevada etc. Estas formas são claramente percebidas à distância do solo. Este fenômeno foi amplamente difundido a partir da década de 1970 em Inglaterra sendo também chamado de “Crop Circles”.

E mais uma vez eles reapareceram em Ipuaçu, oeste do estado vizinho. Aproximadamente 11 meses depois do último registro, que inclusive foi atestado como verdadeiro por especialistas.

Desta feita os círculos foram analisados pelo Ufólogo de Xanxerê, Ivo Dohl, que esteve na tarde de domingo, 26, na localidade conferido as figuras: “O que foi constatado é que temos duas formações de mais de cem metros, agroglifos gigantescos e a complexidade vem aumentando nessas figuras a cada ano, as formações estavam numa distancia de aproximadamente 300 metros uma da outra. Pra ter noção da complexidade, tínhamos vários círculos, semi círculos, com formatos de sol, lua, anéis externos e gigantescos”.

crop circle 2Dohl afirma que uma das formações era possível visualizar da cidade: “Uma das formações era visível das proximidades do CTG de Ipuaçu, tinha um grande anel externo com mais de 100 metros e no seu interior formas triangulares, circulares, retangulares, como se formasse uma estrela, toda por outras linhas, ou seja figuras geometricamente complexas”.

A Ufologia trabalha com a hipótese de que a mão humana não é capaz de realizar tal figura: “Sempre que acontecem estes fenômenos, pessoas tentam denegrir, ou dizer que foi o ser humano que confeccionou, existe a possibilidade. Você pode juntar uma equipe e distribuir marcas em qualquer local, desde que você assuma o risco e responsabilidade pelo ato que você promoveu. Nós sempre orientamos que a policia deve ser comunicada, pois não temos a intenção de promover nada em relação a estes fatos. A Ufologia é um trabalho serio de pesquisas e registros procurando desmistificar esse assunto, essa vastidão que se abre aos olhos, principalmente a noite se você fixar os olhos em uma estrela, é impossível admitir que estamos sós. Quem sabe é uma oportunidade. Eles deixam sua marca pra abrir os olhos e a mente da humanidade que não somos os únicos habitantes do universo”.

O que chama a atenção é que ninguém nas proximidades notou movimentação estranha na noite do acontecido: “Estivemos conversando com algumas pessoas aqui por perto, que inclusive trabalharam durante toda a noite e confirmaram que não houve nenhum tipo de movimentação no local, no sentido de identificar se foram algumas pessoas que fizeram esses desenhos. Eles também disseram que não viram nenhum sinal, nenhum tipo de luz. Pela complexidade dos desenhos, da perfeição, novamente temos esses sinais e questionamos, por que isso em Ipuaçu? A resposta não temos”.

Vale lembrar que o primeiro registro dos Agroglifos nesta região vem de outubro de 2008, já são seis anos consecutivos que eles acontecem no oeste catarinense.

Fonte da Notícia: Pato Branco.com

Compartilhe com seus amigos terráqueos
Pin It

Comentários no Facebook

« »

Registro de Domínios e Hospedagem de Sites Hostmidia

Scroll to top
ChatClick here to chat!+
Newsletter Powered By : XYZScripts.com
UA-36226169-1